.

.

.

.

Arquivos

;

;
RSS

Daniel Rocha, ator que faz “Roni” em Avenida Brasil revela ser evangélico, mas diz que faria beijo gay

O ator Daniel Rocha, que interpreta o personagem Roni na novela Avenida Brasil, da TV Globo, concedeu entrevista em que revelou sua origem evangélica e atividades praticadas antes da oportunidade na televisão. Filho de pastor e ainda membro da Assembleia de Deus, o ator afirmou que o envolvimento com as artes vem da infância: “Fui criado na igreja, meu pai sempre gostou de que eu e meu irmão (Thiago, de 24 anos) fizéssemos atividades culturais. Eu tinha 5 anos, doido para ir ao McDonald’s, e era levado para a Sala São Paulo para assistir a concertos. Vi alguém tocando violino e gostei. Meu irmão toca sax. Creio numa coisa, tenho fé nisso, mas não misturo com a profissão . Tenho cabeça aberta. O que tiver que fazer, eu faço”, ressaltou o ator na entrevista concedida ao site do jornal O Globo. Seu personagem na novela é um rapaz casado, mas que deixa dúvidas sobre sua sexualidade. Daniel afirma que não sabe o que o autor pretende para o papel, mas mesmo sendo evangélico, diz que não se recusaria a protagonizar uma cena de beijo gay: “Eu não sei o que o João Emanuel pretende fazer. Mas, para mim, como ator, é bem mais interessante que Roni fique com Leandro. E se rolar o beijo gay, faço, por que não? Sem problemas. Sou ator”, pontua. Daniel Rocha afirma que prefere trabalhar assim, sem saber todos os detalhes sobre o personagem, para emprestar mais humanidade ao papel: “Acho interessante o ator trabalhar assim, sem saber se é ou não é. Porque o ser humano não é uma coisa só. Você nunca é aquilo, é muito mais. Dostoiévski puro”, afirmou, mencionando o escritor romancista russo. Antes de atuar na televisão, o ator paulistano praticou teatro por quatro anos no Centro de Pesquisa Teatral (CPT), sob o comando de Antunes Filho, diretor conhecido no meio. Uma semana antes de ser convidado para a novela, abandonou o teatro por um desentendimento com o diretor. Daniel revela que a carreira de artista é difícil: “Ser artista no Brasil é quase impossível. Você estuda, estuda e vai fazer o teste com gente sem preparo, porque hoje qualquer um tem o registro para atuar. Qualquer pessoa é ator, poucos são artistas. E você começa a se revoltar. No Brasil não tem uma boa escola técnica de formação como há na Inglaterra. O brasileiro é bom ator porque se joga. Eu me acho um canastra (risos). Mas tenho ouvido muitos bons conselhos do Otávio e do Thiago. Tento não comprometer”, revelou. O ator revelou ainda que não se parece com o personagem que interpreta: “Não sou certinho como o Roni, sou bagunceiro e desorganizado. Mas não bebo e não fumo”. Redação Gospel+

0 comentários:

Postar um comentário